quarta-feira, 22 de dezembro de 2010

Até ao Natal

Conseguimos fazer o presépio a tempo.


É sempre uma aventura e um marco, pelo que representa.

Envolve toda a família e deve continuar assim...


Entretanto fiz duas prendas para os anos das minhas cunhadas, gostei de as ter feito. Penso que gostaram de as receber.


O meu shalom já está terminado há algum tempo e já anda a passear comigo. Faltava a foto. Cá estamos nós. Parece-me que tenho que fazer uma dietinha para combinar melhor com o shalom.


Projectos para 2011 - aprender um pouco de fotografia para obter melhores resultados.

quinta-feira, 9 de dezembro de 2010

A caminho do Natal

Embora um pouco atrasados iniciámos a nossa caminhada até ao Natal.
Aproveitando o feriado fomos todos ao musgo para o presépio.



Desde o ano passado que o fazemos com musgo, com as figuras tradicionais (cada vez mais em cada ano), com todos os animais de brincar cá de casa e várias recordações dos nossos passeios...

Desejo com muita força que este caminho seja o caminho para o NATAL = Paz, Esperança, Harmonia... e mais tantos outros sentimentos positivos para todos NÓS.

Para a tarde fizemos estes belos quequinhos... mesmo bons. A receita é simples e só demora uma horita entre começar a fazer e acabar de os comer. É uma receita da Nigella, mas podemos fazer as variações que o momento nos inspirar... está na altura de experimentar uns com raspa de laranja e canela... ou chocolate? Será tema para o próximo fim de semana.



BOM NATAL

segunda-feira, 6 de dezembro de 2010

Trabalhos a Crescer

Descobri por acaso uma edição grátis da revista knitter’s, a edição nº 100. Se fizermos o registo no Zinio. Podemos fazer o download da versão digital grátis.

Gostei do que vi.



Com este casaquinho fiquei encantada.
E está a crescer um para a minha filhota. Andávamos com problemas por falta de camisolas quentinhas para o inverno (andava eu porque ela acha que não tem frio). Deve ficar-lhe bem. As cores foram escolhidas por ela.
Não estou a seguir as instruções à risca. Em tempos, não muito recuados, fiz um Totem Jacket da Elizabeth Zimmermann. Resolvi seguir o mesmo método de construção e estou a tricotar as frentes e as costas juntas. À medida que vai crescendo vou adaptando as instruções originais ao totem. Deve resultar alguma coisa.



Outro trabalho rápido e eficaz são as golinhas. Simples, rápidas e aconchegantes. A da mana ficou torcida (uma moebius) mas a da filha ficou direita e fica-lhe bem. É colorida e aquece-lhe o pescocinho.



Os Cachecóis para as cunhadas vão crescendo… devem estar prontos a tempo.

quinta-feira, 2 de dezembro de 2010

Dobadoiras

Eu já tinha feito a minha, caseirinha, pequena e muito funcional. Nunca mais pensei no assunto até que me lançaram o desafio no mês passado.

Pois eu aceitei o desafio e foi isto que deu! A primeira série de dobadoiras da MeadaDobada.

video

Não estão muito perfeitas, mas rodam bem. Aprendi mais algumas coisas de carpintaria e a mão vai ganhando jeito. Têm uma característica que me agrada muito. São desmontáveis e por isso ocupam pouco espaço, são fáceis de arrumar e desarrumar.

Neste momento existem 3 exemplares disponíveis para venda, cada a 25€, para que quiser arriscar uma dobadoira caseira.




Já agora, aproveito para distinguir a dobado(u/i)ra do sarilho. A dobadoira tem como objectivo dobar meadas, transferir o fio da meada para novelos. O sarilho serve para construir as meadas. Transferir do fuso ou bobines para a forma de meada para ser lavada ou esticada.
A forma das duas não é muito diferente. Aliás, a grande diferença é a posição da meada, vertical no sarilho e horizontal na dobadoura........e porque não....bem fica para a próxima, pode ser que venham a existir mais modelos produzidos pela MeadaDobada.