quinta-feira, 12 de janeiro de 2012

Surpresas

A vida é cheia de surpresas.
Prega-nos cada partida... Este ano começou assim, cheio de surpresas. O que vale é que para cada problema que surgia, surgia tambem a solução... Só espero que seja sempre assim.
No final do ano passado queixava-me da falta de tempo livre. Caiu-me um intervalo em cima. Só espero que seja bem curto. Cabe-me a mim encontrar a forma mais agradável e produtiva para ocupar este subito tempo livre.
Por enquanto tenho ocupado algumas horas com estas duas peças.

e o resultado foi esta meada.  
Pesa cerca de 180gr. Quando for lavada deve ficar um pouquito mais leve. Fiz um fio muito fininho e como só tenho uma bobine resolvi fazer um fio triplo com o método navajo plying. Não é um fio muito homogéneo, tem ainda muito pêlo. Mas é o meu primeiro fio, crescido nas nossas ovelhas, lavado no tanque (até com um bocadito de lixívia para matar algum bichito que estivesse na água), aberto à mão, cardado na cardadeira na mana e fiado na minha rodinha.
Só me faz falta um instrumento que vi uma vez, a que chamaram cardadeira, que servia para abrir a lã. O preço que me pediram é que era proibitivo. O pior é que não me sai da memória. Será que faz um trabalho bem feito?
O destino desta meada é tomar um banhito, como já disse, e experimentar o que acontece quando toma banho com umas cascas de romã que venho guardando. Depois vai ser um xailinho (que falta de imaginação) com um ponto que aprendi numas meias rendadas emprestadas por uma amiga. Vamos ver se sai da imaginação para a realidade.
Já está a entrar na roda um fio mas grossinho para fazer um colete para aquecer o marido nos frios do inverno. Tenho que me despachar antes que chegue a primavera.

2 comentários:

  1. Mas que maravilha de fio! Ficou espetacular! continua!

    Bjs

    Mónica

    ResponderEliminar